10 Contribuições de Confucius

Nossas civilizações foram construídas sobre o trabalho duro de nossos ancestrais, e a herança que valorizamos é o resultado de anos de aprendizado e conhecimento. Inúmeras batalhas foram travadas e numerosas expedições foram realizadas para explorar o planeta e criar um mundo melhor para as futuras gerações.

A história não faz justiça aos esforços de nossos predecessores e, sem a sua contribuição, não estaríamos onde estamos hoje. Nosso conhecimento e compreensão são construídos sobre os fundamentos que eles construíram; nossas contribuições são simplesmente atualizações e inovação. A lista desses pioneiros históricos é muito longa para descrever, mas um homem que deixou um legado não apenas para sua própria nação, mas para todos nós é Confúcio, ou "o grande sábio chinês".

Confúcio nasceu em 28 de setembro de 551 aC, no distrito de Lu (atual Qufu), durante a dinastia Zhou. Ele nasceu em uma família de classe média, mas após a morte de seu pai, quando Confúcio tinha apenas três anos de idade, a família foi condenada à pobreza. Ele se casou com sua esposa Qiguan aos 19 anos e teve um filho e duas filhas, um dos quais morreu muito jovem.

Confúcio trabalhou nos campos e como guarda-livros, mas mais tarde se tornou professor, instruindo um pequeno grupo de seguidores dedicados sobre moralidade e ética. Logo o distrito começou a prestar atenção aos seus ensinamentos e ele se tornou o governador da cidade. Isso marcou o início de uma jornada que levou à sua reputação como um grande filósofo e pensador.

Através de seus ensinamentos, Confúcio tocou a vida das pessoas, não só na China, mas também no Japão, Vietnã e Coréia, que também têm uma conexão profunda com seus ensinamentos. Seus ditos e filosofias são conhecidos coletivamente como Confucionismo e formam a base de uma coleção mundialmente famosa conhecida como Analectos de Confúcio.

Confúcio desempenhou um papel fundamental na história através de suas filosofias e ensinamentos de impacto. Embora seja difícil fazer justiça a todas as suas contribuições, aqui está uma lista dos dez primeiros para lhe dar uma ideia do impacto que Confúcio teve nas sociedades em todo o mundo:

1. Pai do Confucionismo

Confúcio Pai do Confucionismo

Confucionismo é uma filosofia ou modo de vida que é nomeado após seu pai e fundador, Confúcio. Também conhecido como Ruismo, o Confucionismo pode ser considerado como uma religião, tradição, ensino ou uma ideologia. Primeiramente emergiu como uma inspiração do budismo e depois desenvolveu-se como uma filosofia individual que teve um impacto na vida de muitas pessoas. O confucionismo inclui muitas filosofias que não apenas nos ensinam a viver uma vida moral, mas também a administrar eficientemente um governo justo.

De muitas maneiras, o confucionismo carrega a essência da crença em uma presença divina, pois muitos de seus ensinamentos falam sobre como um humano deve viajar pelo caminho legal para o céu. Ele trilha um caminho entre a humanidade e a religião.

Seus ensinamentos afetaram as populações de muitos países da Ásia Oriental, como China, Vietnã, Coréia e Japão, e ainda hoje são muito reverenciados. Os estabelecimentos de ensino na Coréia não apenas o veem como uma personalidade influente, mas também um professor valorizado e instruído, razão pela qual as datas de seu nascimento e morte ainda são celebradas duas vezes por ano em uma cerimônia chamada Seokjeon Daeje.

2. Quebrando Fronteiras Culturais

Os ensinamentos de Confúcio trouxeram algo de uma revolução cultural no mundo, e numerosas culturas adotaram sua filosofia. Seu estilo de vida simples, porém virtuoso, fascinou milhões de pessoas e as introduziu a um novo modo de pensar. Suas idéias sobre humanismo tocaram a vida de muitas pessoas e romperam limites culturais.

📒 Leia online gratuitamente centenas de livros de História Antiga

3. neoconfucionismo

O neoconfucionismo é uma versão atualizada do confucionismo. Ele se esforçou para trazer mudanças racionais ao confucionismo, como a remoção de superstições que surgiram das teorias místicas do budismo e do taoísmo. O neoconfucionismo promoveu uma tomada razoável e racional das coisas que atraíam seus seguidores. Tudo começou durante a dinastia Tang, mas surgiu completamente como uma nova versão durante as dinastias Song e Ming.

Esse renascimento do confucionismo na China foi liderado pelo grande filósofo Zhu Xi. Zhu Xi escreveu vários livros e ensaios para fornecer uma visão clara e lógica do neoconfucionismo. Suas filosofias e pensamentos eram semelhantes a muitos grandes filósofos anteriores em todo o mundo que haviam sido influenciados pelo confucionismo. Os livros que ele escreveu influenciaram a China durante anos e foram incluídos em exames civis chineses por mais de 10 décadas. Os Quatro Livros ou Shishu, escritos por Zhu Xi e listados abaixo, exploraram o sistema de crenças da China através dos olhos do confucionismo:

  • Great Learning : Explorando filosofias chinesas, governo e investigações políticas.
  • Doutrina da Média : Ensinando o caminho certo para ganhar a virtude dourada de Confúcio.
  • Analectos : Uma compilação de conversas entre Confúcio e seus discípulos. É composto de muitas citações de Confúcio.
  • Mencius : Uma coleção de obras do filósofo confucionista Mencius que demonstram seu modo de pensar confuciano.

4. Os Cinco Clássicos

livros de Confúcio

Os Cinco Clássicos eram textos do currículo patrocinado pelo estado da dinastia Han Ocidental, e foram escritos durante o Período dos Reinos Combatentes.

  • Classic of Poetry : O livro Classic of Poetry é composto por hinos que são cantados em homenagem aos sacrifícios feitos pela monarquia e seus antepassados. É composto por 105 canções festivas cantadas em cerimônias da corte, 160 canções folclóricas e 40 hinos e elogios.
  • Livro de Documentos : Esta é uma compilação da história narrativa chinesa, provavelmente a primeira desse tipo. As narrativas são sobre a história da China e seus reis, como os dos períodos Zhou, Shang e Xia.
  • Livro dos Ritos : O Livro dos Ritos, como o próprio nome sugere, fornece uma descrição dos antigos sacramentos, condutas judiciais e órgãos governamentais. Foi escrito no século III aC e uma versão alterada ainda está disponível.
  • Livro das Mutações : O Livro das Mutações, também conhecido como I Ching, contém um sistema de adivinhação que envolve a percepção de uma situação através de rituais sobrenaturais ou ocultistas.
  • Anais da primavera e do outono : O mais longo de todos os clássicos, os Anais da primavera e do outono ou o Chunqiu é a crônica clássica ou oficial do Estado de Lu. Inclui uma breve descrição de todos os eventos significativos ocorridos no estado todos os anos.

Acredita-se que todos os cinco desses clássicos foram compilados ou editados por Confúcio.

5. Confúcio e Política

Confúcio acreditava que a melhor maneira de tornar um governo bem-sucedido era que o governante fosse virtuoso e liderasse pelo exemplo. Se a régua é virtuosa, então as pessoas automaticamente seguirão o exemplo. Se o rei é competente e trabalha eticamente e ninguém é forçado a fazer coisas contra a sua vontade, então as pessoas acabarão por olhar para o seu governante. Confúcio teve opiniões muito fortes sobre a prática de suborno. Ele acreditava que um sentimento interior de vergonha deveria impedir as pessoas de errarem e conduzi-las no caminho da virtude.

6. Impacto na Educação

Confúcio era um aprendiz e um mentor. Ele contribuiu para o sistema educacional da China não apenas através de seus ensinamentos e ética, mas também promovendo a educação para os pobres e desprivilegiados.

A dinastia Zhou oferecia educação de funcionários do governo e administradores públicos, mas isso só estava disponível para os aristocratas, e o público em geral não tinha acesso à educação. Somente aqueles pertencentes à classe de elite tiveram a oportunidade de obter uma educação tradicional baseada em seis artes: condução de carroças, matemática, música, arco e flecha, caligrafia e rituais.

A fim de romper este feudalismo e monopólio aristocrático, Confúcio estabeleceu instituições privadas para ensinar estudantes de todas as classes sociais. "Meu ensino está aberto para todos, sem distinção", disse ele. Ele admitiu muitos discípulos e os treinou para dominar as seis artes. O próprio Confúcio nunca parou de aprender e continuou a aperfeiçoar suas habilidades para ensinar melhor aos outros.

7. Cunhou o conceito de meritocracia

Uma das reformas mais impactantes introduzidas por Confúcio foi a da meritocracia. Meritocracia é a autoridade de uma pessoa de acordo com suas próprias habilidades e não por nascimento nobre.
Como pode ser visto em quase todas as organizações governamentais proeminentes, nos tempos antigos, os cargos governamentais eram preenchidos pelos herdeiros dos posts anteriores, e eles eram confiados com essa autoridade somente com base no status de sua família.

Confúcio lutou contra este sistema feudal, introduzindo a ideia da estrutura de exame imperial na China. Essa estrutura permitia que qualquer pessoa que passasse no exame ocupasse a posição de funcionário do governo. Ele acreditava na "nobreza da virtude e não na nobreza do sangue".

A política foi introduzida durante a dinastia Sui, que deu até mesmo pessoas de origens desprivilegiadas a oportunidade de mostrar seu talento e trazer honra e riqueza para suas famílias.

8. Produzindo os Grandes Analectos

Os Analectos de Confúcio é um livro baseado nos ensinamentos de Confúcio durante a sua vida e foi escrito pelos seus seguidores após a sua morte. Como o título do livro significa literalmente "discursos selecionados", o Analectos é uma compilação dos ditos famosos e influentes de Confúcio. Acredita-se que o livro documenta alguns dos discursos que realmente ocorreram entre Confúcio e seus discípulos.

O livro foi publicado durante a dinastia Han (206 aC-220 dC) e tinha duas versões: a versão Qi, que tinha 22 capítulos e a versão Li, que tinha 20 capítulos. Eles são conhecidos como o Pyngyang Analect e o Dingzhou Analect.

O Analects influenciou muitas pessoas na China e ainda é seguido por muitos hoje. As filosofias de Confúcio não se limitavam a um único assunto. De assuntos da sociedade a seus pensamentos sobre como a educação poderia beneficiar a raça humana, os Analectos cobriam uma ampla gama de tópicos, incluindo moralidade e dignidade. Ele fala sobre seguir uma vida de retidão que acabará por ensinar seus seguidores e futuras gerações o mesmo caminho.

9. Uma figura religiosa e secular

As filosofias de Confúcio são consideradas religiosas mas, de certo modo, ele também apoiava o secularismo. A natureza de seus ensinamentos mostra que ele acreditava na nobreza da natureza em detrimento da religião. Ele discute ensinamentos que podem ser encontrados em várias outras religiões, mas as coisas que ele mais defendia através de seus ensinamentos eram o humanismo e a ética.

10. Ética

"O que você não deseja para si mesmo, não faça para os outros."

Estas citações famosas de Confúcio dizem muito sobre suas visões sobre a moralidade, e o confucionismo remonta de tempos em tempos às questões de valores e virtudes.

As práticas confucionistas incluem os seguintes conceitos éticos:

  • Rén por benevolência
  • Yi para justiça
  • Lǐ para decoro
  • Zhì pela sabedoria
  • Xin por sinceridade

Conclusão

Explorador, guru filosófico, mentor religioso e homem virtuoso; raramente você vê todas essas qualidades em uma pessoa. Confúcio não é apenas uma parte integrante da civilização chinesa, ele também desempenhou um papel importante na história da Ásia. Ele surgiu como um modelo para muitas pessoas e é por isso que o confucionismo ainda está sendo praticado em todo o mundo hoje.

Deixe um comentário